Retrospectiva de 30 anos das normas de sistemas de gestão internacionais

Na ISOfocus deste mês, Garry Lambert faz uma retrospectiva dos trinta anos das normas de sistemas de gestão (NSG) e destaca o impacto que estas têm tido sobre as organizações e, consequentemente, sobre os seus clientes e a sociedade em geral. Quando a ISO 9001, a primeira norma de sistema de gestão do mundo, foi lançada em 1987, quem poderia imaginar que esta norma levaria ao desenvolvimento de mais 60 NSGs que elevaram o nível de todos os setores no mundo inteiro?

E o Lloyd’s Register (LR) já estava presente desde o início. O Lloyd's Register Quality Assurance (LRQA) foi o primeiro organismo de certificação a obter acreditação para emitir certificados de sistema de gestão de qualidade (SGQ). Testemunhamos o crescimento da certificação de sistemas de gestão e os benefícios que isso continua oferecendo para as organizações de todo o mundo. As revisões das normas ISO 9001 e ISO 14001, publicadas em 2015, refletem os desenvolvimentos em tecnologia, o ambiente de negócios e o crescimento do setor de serviços. Ao comentar sobre as mudanças, Steve Williams, Gerente de Sistemas e Governança do LR, acrescentou: “O mundo mudou e a revisão foi necessária para refletir isso. Ao realizar a transição, a medida real do sucesso surge quando uma organização muda, com eficiência e efetividade, para a nova norma, adota essas mudanças e obtém os benefícios do sistema de gestão, assim fazendo com que a organização passe da conformidade para o desempenho.”

Com novas normas sendo pesquisadas e desenvolvidas para abordar novas tecnologias e as suas aplicações, como a ISO/TC 307, que analisa a normalização de tecnologias blockchain, assim como tecnologias de ledger distribuído (DLT), estamos certos de que as normas ISO desempenharão um papel importante em todas as nossas vidas durante muitos anos.

“A ISO 9000 e a ISO 14000 foram as catalisadoras da família mundial mais abrangente de normas de sistemas de gestão, desenvolvidas por equipes de especialistas em negócios, indústria e governo para responder às necessidades evidentes das normas que tornariam o mundo um lugar melhor, mais seguro, mais sustentável e de menos desperdício."

“Longe de serem monótonas e burocráticas, muitas outras normas de sistemas de gestão ISO combinam praticidade com inovação de forma surpreendente. A norma ISO 20121:2012, por exemplo, trouxe a gestão de sustentabilidade de eventos para os Jogos Olímpicos de 2012, em Londres, e foi também utilizada para tornar o Festival Eurovision Song Contest de 2013, em Malmö, na Suécia, um evento sustentável.”

Garry Lambert, ISOfocus #123, Julho-Agosto de 2017

Leia a íntegra do artigo aqui:

https://www.iso.org/files/live/sites/isoorg/files/news/magazine/ISOfocus%20(2013-NOW)/en/2017/ISOfocus_123/ISOfocus_123_EN.pdf#page=20